Psicologia – Estudo Orientado

“Ao longo do tempo temos constatado que o insucesso dos alunos nos diferentes ciclos de ensino está muitas vezes relacionado com dificuldades na “escolha” de quais as estratégias mais eficazes para aprender; para desenvolver um estudo autónomo e para gerir o tempo de trabalho / estudo. As questões motivacionais, também, deverão ser equacionadas até porque se o estudante não se envolve na sua aprendizagem, desejando aprender, não conseguirá “passar” de consumidor de saberes a construtor de saberes…”

O Estudo Orientado permite ao estudante construir ativamente a sua aprendizagem, auto avaliar o seu trabalho, ser capaz de se envolver no seu processo de aprendizagem e desenvolver um Projeto Pessoal de Estudo / Aprendizagem.

O Estudo Orientado centra-se no desenvolvimento de competências transversais necessárias a todas as disciplinas do currículo, em cada ciclo de ensino, estando vocacionado para o desenvolvimento de competências que promovam a autonomia no estudo e no trabalho diário.

As competências transversais que são trabalhadas são: métodos de trabalho e de estudo; estratégias cognitivas; tratamento da informação; comunicação e relacionamento interpessoal e de grupo.

O estudante aprende a ser capaz de:

– Identificar, selecionar e aplicar métodos de trabalho e de estudo;

– Exprimir / expressar dúvidas e dificuldades;

– Analisar a adequação dos métodos de estudo e de trabalho, formulando opiniões, sugestões e propondo alterações;

– Pesquisar, organizar, tratar e produzir informação em função das necessidades, dos problemas a resolver e dos contextos e situações;

– Identificar elementos constitutivos das situações problemáticas;

– Escolher e aplicar estratégias de resolução;

– Explicitar, debater e relacionar a pertinência das situações encontradas em relação aos problemas e estratégias adotadas;

– Utilizar diferentes formas de comunicação, adequando a utilização do código linguístico aos diferentes contextos e às diferentes necessidades;

– Auxiliar o estudante na identificação e análise de estratégias de estudo em função das suas características individuais;

– Desenvolver competências de consulta e utilização de diversas fontes de informação.

– Orientar a sua auto – avaliação;

– Desenvolver atividades de planificação do tempo de estudo e competências de leitura e de escrita, resolver problemas, dominar técnicas específicas de trabalho, elaborar apontamentos e preparar-se para avaliações orais e escritas;

– Definir objetivos pessoais de aprendizagem, através de um melhor conhecimento de si próprio.

Dora Pereira Dias \\ Psicóloga